Arquitetura da plataforma mc 2

A Figura 1 ilustra a arquitetura da plataforma mc 2.

A plataforma mc 2 é uma PaaS voltada para atender as necessidades da e-ciência. Através dessa plataforma, um desenvolvedor poderá rapidamente customizar ambientes de SaaS para atender necessidades específicas de um usuário ou um grupo de usuários com demandas similares.
Esses ambientes de SaaS funcionam de maneira similar a portais Web, também chamados de science gateways no contexto de aplicações de e-ciência, permitindo uma fácil interação do cientista com a infraestrutura de TI. Ao diminuir sensivelmente a curva de aprendizado para que o usuário comece a realizar trabalho útil com a ferramenta, o ambiente de SaaS aumenta substancialmente a produtividade do cientista, que pode se concentrar majoritariamente no objeto de sua investigação, e não com os detalhes do ferramental tecnológico que lhe é disponibilizado.

A plataforma mc 2 irá oferecer suporte para a fácil adaptação a cenários específicos de serviços comuns às aplicações de e-ciência, como por exemplo a submissão de execuções em infraestruturas de processamento de alto desempenho (HPC, do inglês high-performance computing) e de alta vazão (HTC, do inglês high-throughput computing); o armazenamento confiável e seguro de grandes massas de dados; o registro de meta-informação associada a experimentos, permitindo a reprodutibilidade dos mesmos; o registro de meta-informação associada aos dados de entrada e saída para controle da proveniência dos mesmos, entre outros.
Boa parte das aplicações de e-ciência são grandes consumidoras de recursos computacionais, seja processamento, armazenamento ou rede. O serviço proposto irá se apoiar no serviço de IaaS provido por outros parceiros, inclusive pela própria RNP. Para tal, a plataforma mc 2 se apóia sobre uma camada que realiza o brokering de serviços de IaaS. A camada de brokering permite que qualquer provedor de IaaS possa ser usado pelas aplicações oferecidas no modelo SaaS desenvolvidas sobre a plataforma mc 2, bastando para isso que sejam desenvolvidos adaptadores apropriados que implementem a interface entre a plataforma mc 2 e o provedor de IaaS específico.

Arquitetura da plataforma mc2